Jonas

Conheça o livro de Jonas, o profeta fujão, dorminhoco e furioso

O quinto livro dos profetas menores conta a história do profeta trapalhão Jonas, que achou que poderia fugir de Deus. Apesar disso, sua história apresenta um Deus que é soberano sobre todas as coisas e tem compaixão para salvar.

Venha conosco e conheça mais sobre essa incrível história!

A história do livro

"Profeta Jonas" iconoclastia da Igreja Ortodoxa Russa, século XVIII
“Profeta Jonas” iconoclastia da Igreja Ortodoxa Russa, século XVIII

O quinto livro dos Profetas Menores, Jonas, foi escrito (ou pelo menos relatado) pelo seu personagem principal, embora o próprio livro seja escrito em terceira pessoa e não possua nenhum vestígio de autoria. Afinal, somente Jonas poderia relatar o que ocorreu com ele na barriga do peixe, ou mesmo sua história próximo a Nínive, com a planta milagrosa.

O profeta Jonas é uma figura real da história de Israel, como lemos em 2Rs.14.23-25. Ele era um profeta da tribo de Zebulom, nascido em Gate-Hefer, muito próximo a Nazaré.

Jonas profetizou no século XVIII a.C, na mesma época de Amós e Oséias. Ele foi um profeta do Reino do Norte, no período do rei Jeroboão II (entre 782-753 a.C), um período de grande prosperidade econômica e cultural em Israel, mas também de muito pecado. Foi Jonas quem profetizou ao rei sobre o avanço do reino e o aumento de suas fronteiras.

A história contada no livro de Jonas também é uma história real, e não uma ficção, e é o próprio Jesus Cristo que atesta isso, em Mt 12.39-41 e em Lc 11.30-32.

Apesar de muitas histórias extraordinárias que ocorrem no livro, que não podem ser explicadas pela ciência, como o fato de um homem sobreviver no estômago de um peixe, ou uma planta nascer e morrer milagrosamente; ou mesmo o avivamento extraordinário ocorrido em Nínive, a história relatada no livro de Jonas realmente aconteceu.

Afinal, o que é impossível ao “Deus dos céus, que fez o mar e a terra” (Jn.1.9)?

leia_almanaque-2

James Bartley e o monstro marinho de Jonas

Embora na história de Jonas a profecia seja contra Nínive, o livro em si, a história profética, não era destinada à Nínive, mas a Israel. A história foi detalhadamente descrita para a nação do profeta, o Reino do Norte. Foi essa nação que primeiro recebeu a história e que a preservou como um livro sagrado, um livro para o povo de Deus.

O conteúdo do livro

A profecia no livro de Jonas é no formato de história, e relata a resistência do profeta em obedecer a Deus.

A história começa com o profeta recebendo uma ordem de Deus para ir para Nínive e profetizar contra a cidade. Mas Jonas, sabendo que Deus seria misericordioso com os ninivitas, resolveu não obedecer e fugiu de Deus, indo para o extremo oposto, para Társis.

No entanto, no meio do trajeto para Társis, deu enviou uma grande tempestade sobre o barco fenício que levava Jonas. Os fenícios ficaram desesperados, pois sabiam que aquela não era uma tempestade normal, mas sim uma tempestade vinda de um deus irado.

"Jonas pregando aos ninivitas" Gustave Doré, 1883
“Jonas pregando aos ninivitas” Gustave Doré, 1883

Então, eles encontraram o profeta, que estava dormindo. Jonas contou sua história, e pediu para ser lançado ao mar. Os marinheiros relutaram, mas acabaram sendo pressionados a jogarem Jonas no mar Mediterrâneo, ou o barco viria a naufragar.

Lançado ao mar, no entanto, Deus enviou um peixe para engoli-lo e assim preservar a vida do profeta fujão e dorminhoco. E ali, no estômago do peixe, Jonas orou a Deus e se comprometeu a obedecer.

Em seguida, Jonas é vomitado na praia, e seguiu para Nínive, finalmente. Lá, de forma muito rápida, lançou a profecia dada por Deus. E inesperadamente, toda a cidade se arrependeu de seus pecados e clamou ao Senhor.

O profeta, por sua vez, ficou contrariado e furioso. Assim, Deus decidiu completar seu ensino a Jonas, dando a ele uma sombra de uma planta, e depois tirando a sombra, para mostrar ao profeta que sua ira contra Deus por ter misericórdia de Nínive era uma grande loucura.

A história termina com uma pergunta muito dura para o povo de Deus:

“Você tem pena dessa planta, embora não a tenha podado nem a tenha feito crescer. Ela nasceu numa noite e numa noite morreu. Contudo, Nínive tem mais de cento e vinte mil pessoas que não sabem nem distinguir a mão direita da esquerda, além de muitos rebanhos. Não deveria eu ter pena dessa grande cidade” Jn.4.10-11

O livro de Jonas tem muitos ensinamentos preciosos. O livro apresenta um Deus que é soberano sobre todas as coisas. Ele é o “Deus dos céus, que fez o mar e a terra” (Jn.1.9). Ele fala à tempestade, e ela obedece. Ele fala ao peixe, e o peixe obedece. Ele fala à planta, e a planta obedece. Só o povo de Deus é que não obedece ao seu Deus.

O livro também apresenta a soberania de Deus para salvar, afinal, “a salvação vem do Senhor” (Jn.2.9). Por isso, se Deus desejar, ele pode salvar os idólatras marinheiros do barco para Társis, e também a cidade de Nínive, apesar da discordância do profeta. Ele é soberano para salvar quem Ele quiser.

No entanto, todo o livro caminha para ensinar ao profeta e ao povo de Deus sobre sua grande misericórdia. Deus é misericordioso com os marinheiros do barco (1.6), com os ninivitas (3.7-9) e muito, muito paciente e misericordioso com o profeta Jonas, e com Israel. Deus questiona: “Não deveria eu ter pena dessa grande cidade” (Jn.4.11).

Finalmente, conforme o próprio Jesus afirma em Mt 12.39-41 e em Lc 11.30-32, o profeta Jonas é um sinal para o próprio Jesus. Como Jonas, Jesus também ficará três dias no ventre da morte, e sairá vivo.

Resumo dos capítulos

jonas

Capítulo 1

Deus dá uma ordem a Jonas, para ir à Nínive pregar contra ela. Jonas foge para Társis, mas Deus o alcança no meio de uma tempestade, e o profeta é lançado ao mar. Deus envia um peixe para engolir Jonas.

Capítulo 2

Jonas ora a Deus e decide obedecer a Deus

Capítulo 3

Jonas recebe novamente a ordem de Deus e o profeta segue para Nínive, e prega contra a cidade. Nínive rapidamente se arrepende de seus pecados, e todos clamam a Deus por misericórdia

Capítulo 4

Deus salva Nínive e Jonas fica irado. Deus questiona Jonas. Deus faz nascer uma planta para dar sombra a Jonas, que o deixa alegre, mas logo a planta é morta. E Jonas fica furioso novamente. Deus compara a ira de Jonas pela morte da planta com a ira pela compaixão com Nínive.

O livro é curtinho, tem apenas 4 capítulos! Que acha de ler ele hoje mesmo? Abre lá a Bíblia!

Fonte:

Jonas, Hernandes Dias Lopes
Obadias, Jonas, Miquéias, Naum, Habacuque e Sofonias – Introdução e comentário
Manual Bíblico Unger
Dicionário da Bíblia, John Davis

compre1_almanaque

Infocard

jonas-3

Comente o que achou!